Projeto Apoio a Desempregados

Certamente que no Brasil, com sua economia tão instável, é bem provável que você que me lê agora já tenha experimentado o amargor do desemprego.
O desemprego atinge não só as finanças mas também a dignidade do individuo.
No meu entender e por experiência própria pois já fui “desempregado de carteirinha” durante o inicio da minha vida profissional, bem sei que as emoções que atingem o coração do desempregado são angustiantes, parece até mesmo que a pessoa jamais retornará a uma vida normal, está alienado da sociedade.
Escrevo este artigo para mostrar que podemos e devemos ajudar aos desempregados, e muito mais ainda quando estão dentro de uma igreja…
Antes de mostrar os caminhos de atuação nesse sentido deixe-me falar um pouco a você que me lê, esteja você trabalhando ou não.
Primeiramente falemos ao desempregado, você que não sabe mais o que fazer, já se rebaixou ao máximo em suas funções pretendidas, já aceitou tarefas humilhantes ao seu cabedal de conhecimento, já ouviu de familiares próximos palavras cruéis e reprovadoras, já contou moedas para comprar um pãozinho.
A você em especial eu te digo: nada dura para sempre, a dura prova do desemprego vai passar, você vai superar esta fase e retornará ao mercado de trabalho, seja como empregado ou seja como empreendedor.
Sim, como empreendedor, por que não? Abra a sua mente e busque estar atento a outras opções, esteja disposto a aprender outras coisas, você é capaz!
Eu já usei muito sapato furado, daqueles que a gente colocava papelão como palmilha… Já caminhei dezenas de kilometros de portarias em portarias deixando meu currículo, já tive desejo de sumir, desaparecer, de não voltar pra casa e ver a luz e a água cortada…a geladeira só com uma garrafa d’água.
Mas isso pode ser pior, pois quando se tem filhos é pior, muito pior…
As crianças precisam do leite, ou a esposa grávida precisa se alimentar bem, puxa, só de pensar nisso nos abate não é mesmo, que dirá de quem esteja realmente passando por um momento desses.
Quando eu tive um orfanato, certa feita tínhamos cerca de 30 crianças sob o nosso cuidado e não recebíamos nenhum apoio de igrejas ou governo, nada mesmo.
Das 30 crianças 15 tinham menos de 2 anos e 7 menos de um ano. Pode imaginar o tanto de leite que ia todos os dias?
E eu saía de manhã para pedir ajuda e “tinha” que voltar com o leite de qualquer maneira…
Mas milagres acontecem e já experimentei muitos, pela misericórdia de Deus, e o leite aparecia e demos conta de cuidar não só das 30 crianças, mas das mais de 300 que cuidamos no decorrer de alguns anos que dedicamos a isso…

Atenção você que está desempregado!

Nem você e nem a sua família irão morrer de fome, ouça isso de quem tem experiência em situações difíceis e em depender de Deus, surgirá a você uma oportunidade das mãos de pessoas as mais inusitadas pra te ajudar, talvez não sejam seus amigos, talvez não sejam seus irmãos de fé, nem mesmo familiares sejam talvez, provavelmente serão estranhos que aparecem do nada e sem perguntar ou questionar simplesmente te ajudam, quem são eles e quantos seriam estes paladinos da solidariedade?

Pela parábola do bom samaritano podemos ver algumas dicas: Esses ajudadores podem até mesmo não serem os sacerdotes, ou seja, pastores, e outros líderes religiosos que você talvez siga e admire dos quais pensou que te ajudariam e menos ainda os que ficam cantando para Deus o dia inteiro entre “aleluias e glórias”, entretanto pode o seu ajudador ser um mero passante anônimo quem sabe, ainda que não seja anônimo para você e menos ainda para Deus.

Mais uma vez: você não perecerá e nenhum dos seus, esta situação vai passar. Confie em Deus porque Ele não falha e aprenda tudo o que puder com esta experiencia difícil.

Quero falar mais ainda a você que esteja desempregado, você que deseja conversar, desabafar, ser ouvido e quiçá até mesmo ser orientado, eu quero te ouvir, orar com e por você, te dar algum suporte emocional e até mesmo algumas ferramentas para que você possa vencer este momento difícil.
Estou criando um canal de aconselhamento exclusivamente para isso, e este e-mail que aqui deixo é exclusivamente para que você possa me contatar e participar de um grupo que te entende e é sinceramente interessado em que você encontre uma saída o mais rápido possível.
Basta me enviar um e-mail e vou te encaminhar para o meu grupo exclusivo de aconselhamento pastoral:

Suporte a Desempregados: prdaniel@igrejaatuante.com.br
Agora vamos falar aos que estejam empregados e,ainda que com alguma dificuldade financeira, estejam com uma vida equilibrada.
Como o meu foco principal são as igrejas e especialmente as igrejas evangélicas que, em sua maioria, pouco ou quase nada fazem pela sociedade, vou apresentar soluções que uma igreja possa aplicar, mas é claro que é extensivo a qualquer grupo que assim deseje atuar, independente de que seja até mesmo um grupo religioso.
Em se tratando de igreja, quero citar um exemplo: eu frequentei uma igreja ha alguns anos atrás, que tinha diversas salas ociosas, um espaço muito bom e que era pouco utilizado.
Sugeri ao líder daquela igreja que implantasse um projeto social que trabalhasse com a inclusão digital e cursos profissionalizantes atendendo a região, que era pobre e carente.
O Reverendo, muito meu amigo, amizade de mais de 30 anos e a quem respeito muito, me disse que não desejava se envolver com isso pois poderia ser muito trabalhoso e ele já tinha outras tarefas que o ocupavam bastante.
Assenti com ele, mas sugeri que eu mesmo pudesse organizar o trabalho e treinar pessoas da própria igreja para que cuidassem do projeto, mesmo assim ele não se empolgou muito.
Essa mesma igreja tinha ganho um terreno como doação para que fizessem uma clinica de recuperação, nem precisa dizer que o terreno também  ficou ocioso e nada na ação social se desenvolveu.
Alguns anos depois esse mesmo Reverendo precisou enfrentar um problema com um filho dependente químico, que ironia não é mesmo? Não creio que seja castigo, longe disso, mas quem sabe não seja um aviso para que nos voltemos para os problemas dos outros enquanto o problema não é nosso também.
Jesus já nos disse: “Melhor é dar do que receber”.
E você, o que me diz?
Se você é como o Jacó da Bíblia que disse mais ou menos assim “Se me deres eu te darei…” é um caminho pois o desejo de ajudar aos outros, ou a preocupação com a situação dos outros, ainda que não tenhamos no momento como ajudar, pode ser o caminho para a solução dos nossos próprios problemas. Jacó foi espertinho, mas se deu bem.Alguém disse: “ninguém é tão rico que não precise de nada ou tão pobre que não tenha nada pra dar”.
Entretanto, se você for aquele tipo de cristão que não está nem aí para as dificuldades alheias, ou ainda for um fariseu de carteirinha, daqueles que dizem “Olha pro seu irmão ao lado e diga que o ama…” e parou nisso, no apenas dizer que o ama… Cuidado!!!
Pois bem, e que dizer de um pastor, de um líder religioso, que tem a autonomia de poder nortear sua igreja, seu grupo, a potencializar a ação social em sua comunidade, de nortear e orientar o seu rebanho a desenvolver o altruísmo, a solidariedade, enfim, de praticar o que ensina? Esse é mais responsável ainda.
Qual o projeto que sugerimos então?
Se você tem espaço em sua igreja, que pode utilizar durante o dia para cursos e palestras, você pode:
1 – Elaborar Currículos (para a igreja e comunidade)
2 – Oferecer orientação vocacional(para a igreja e comunidade)
3 – Oferecer aulas de Computação (para a igreja e comunidade)
3 – Oferecer Cursos Profissionalizantes (para a igreja e comunidade)
4 – Prospectar vagas de trabalho para fixar no quadro de avisos da igreja
5 – Saber exatamente quem na sua igreja esteja desempregado e oferecer suporte (e suporte não é tapinha nas costas e dizer que vai orar, é isso mais ajudar com uma conta de luz ou água ou com uma cesta de alimentos, etc)
Não tem computadores para as aulas de inclusão digital?
Se você tem um projeto e a intenção, solicite doação de equipamentos usados aos membros da igreja amigos ou mesmo comerciantes da região, eu já fiz isso muitas vezes e funciona, podem até ser equipamentos sucateados, e qualquer jovem esperto  na sua igreja poderá colocar toda essa tralha para funcionar.
Mais alguns outros voluntários na igreja poderão dar as aulas e a didática e orientação ao projeto (material de ensino) terei prazer em te fornecer.
Não importa o tamanho da sua igreja ou comunidade, ou mesmo se você não pertença a nenhum grupo religioso e também desejar fazer isso de outra forma, sinta-se na liberdade de me solicitar ajuda.
Se você que lê esse artigo nunca passou por desemprego talvez não entenda a dimensão do problema, todavia se você é um cristão autêntico provavelmente deve ser parecido com o samaritano, que não precisou entender para socorrer.
Concluindo, um Projeto de Apoio aos Desempregados não é tão difícil de executar, ficou animado? Então participe do nosso Mini Curso Gratuito de Ação social e Voluntariado e saiba mais sobre como desenvolver esta importante atividade de ação social. Clique Aqui para se Inscrever no Curso

Com amor

Pr. Daniel Ferreira

Assista agora a Aula 1

Pr. Daniel Ferreira

Sobre o pastor Daniel Ferreira de Souza: – Pastor desde 1985 ( pela Church of God in Christ) - Atualmente servindo como Pastor na Sede da Convenção Estadual das Igrejas O Brasil para Cristo no Estado de São Paulo. – Casado com a Missª Irene ha 38 anos, são pais de Fabio (37) e Keila (32) e avós de Caio – Bacharel em Teologia (FTSA) – Psicanalista Clínico – Escritor e Palestrante.

Website: http://www.igrejaatuante.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*